A variação na produção de sinais da Libras à luz da Fonologia Gestual

Autores

  • André Nogueira Xavier Universidade Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.47627/gradus.v1i1.105

Palavras-chave:

Libras, coarticulação, número de mãos

Resumo

Os sinais da língua brasileira de sinais, Libras, são tipicamente realizados com uma ou duas mãos. Apesar disso, observa-se a ocorrência de variação no número de mãos de alguns desses sinais. Este trabalho apresenta os resultados de um experimento realizado para determinar se (1) a variação no número de mãos na produção de três sinais da Libras (PRECISAR, QUERER e JÁ) decorre da coarticulação, ou seja, da inluência do número de mãos do sinal precedente (coarticulação perseveratória) ou seguinte (coarticulação antecipatória) sobre o deles, e (2) se, assim como tem sido demonstrado para as línguas orais, o aumento na taxa de elocução também aumenta a ocorrência de coarticulação. O experimento contou com a participação de quatro sinalizantes surdos (dois homens e duas mulheres) e consistiu de três partes. A primeira, uma entrevista, objetivou eliciar os sinais em análise em sua forma isolada. A segunda, um jogo, eliciou tais sinais em diferentes contextos fonético-fonológicos, mas de uma forma lúdica. Por im, a terceira também consistiu na eliciação dos sinais-alvo em contextos fonético-fonológicos distintos, porém, diferentemente do jogo, se restringiu à sinalização de cada enunciado em duas taxas (normal e rápida). Os resultados mostram que a ocorrência de coarticulação varia em função do sujeito, do sinal, do contexto e da taxa.

Downloads

Publicado

2016-12-30 — Atualizado em 2020-10-08

Versões

Como Citar

XAVIER, A. N. A variação na produção de sinais da Libras à luz da Fonologia Gestual. Gradus - Revista Brasileira de Fonologia de Laboratório, Curitiba, v. 1, n. 1, p. 96-125, 2020. DOI: 10.47627/gradus.v1i1.105. Disponível em: https://gradusjournal.com/index.php/gradus/article/view/105. Acesso em: 19 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos