Fonologia Gestual e Teoria da Otimidade

  • Giovana Ferreira-Gonçalves Universidade Federal de Pelotas
Palavras-chave: Fonologia Gestual, Teoria da Otimidade

Resumo

Neste ensaio, reflito sobre análises linguísticas que consideram o gesto como indexador de restrições, portanto, um primitivo fonológico, à luz da Teoria da Otimidade (OT). Primeiramente, retomarei os pontos centrais da proposta relativa ao gesto – constituído por pontos de ancoragem – como primitivo representacional na OT. Na sequência, discutirei sobre alterações já propostas ao modelo original, bem como sobre questões controversas acerca da implementação do gesto sob o enfoque de restrições. Na realização de tais alterações – mais do que nas questões –, parece residir um dos problemas centrais no que concerne ao ritmo pouco acelerado das pesquisas em OT e Fonologia Gestual na última década.

Publicado
2017-12-31
Como Citar
FERREIRA-GONÇALVES, G. Fonologia Gestual e Teoria da Otimidade. Gradus - Revista Brasileira de Fonologia de Laboratório, v. 2, n. 1, p. 73-82, 31 dez. 2017.
Seção
Debates