The perception of the glottal fricative /h/ in onset position by Brazilian learners of English as a foreign language

  • Karine Pinto Manfé Universidade Federal de Santa Catarina
  • Paola Gabriella Biehl Universidade Federal de Santa Catarina
  • Sidnei Werner Woelfer Universidade Federal de Santa Catarina
  • Rosane Silveira Universidade Federal de Santa Catarina
Palavras-chave: percepção fonológica em L2, fricativas glotais, róticos

Resumo

Neste estudo, partimos do pressuposto de que os falantes de português brasileiro (PB) aprendizes de inglês como língua estrangeira têm a tendência de pronunciar o retroflexo /ɹ/ em inglês como a fricativa glotal /h/. Com o uso de um Teste de Produção com imagens em PB, um Questionário e um Teste de Percepção com transcrição em inglês, investigaram-se: (1) Variações das produções róticas em PB na posição inicial e uma possível influência dessas produções na percepção da fricativa glotal /h/; e (2) A correlação da experiência dos participantes com a língua inglesa na percepção da fricativa glotal /h/. A pesquisa contou com a participação de 13 aprendizes no piloto e com 15 no experimento, em diferentes níveis de aprendizagem e com idades entre 26 e 42 anos. Os dados obtidos do experimento revelaram que todos eles produziram róticos em PB como fricativas glotais, e que mais de 70% deles transcreveram as palavras que começam com <h> usando <r>. Além disso, os resultados mostraram que existe uma correlação positiva entre a experiência com a L2 e a correta percepção da fricativa glotal em posição inicial.

Publicado
2018-12-31
Como Citar
MANFÉ, K.; BIEHL, P.; WOELFER, S.; SILVEIRA, R. The perception of the glottal fricative /h/ in onset position by Brazilian learners of English as a foreign language. Gradus - Revista Brasileira de Fonologia de Laboratório, v. 3, n. 2, p. 48-71, 31 dez. 2018.
Seção
Artigos