A produção de vogais nasais e de encontros consonantais do francês por aprendizes brasileiros e falantes nativos de francês

  • Izabel Christine Seara Universidade Federal de Santa Catarina
  • André Luis Leite de Menezes Universidade Federal de Santa Catarina
  • Bárbara Fraga Góes Universidade Federal de Santa Catarina
  • Vanessa Gonzaga Nunes Universidade Federal do Sergipe
Palavras-chave: Vogais nasais, encontros consonantais, francês, português brasileiro

Resumo

Nesta pesquisa, são analisadas acusticamente as produções de vogais nasais e de encontros consonantais em francês emitidos por seis brasileiros aprendizes do francês como língua estrangeira (FLE) (de diferentes regiões do Brasil e com experiência no ensino de francês) e de quatro franceses nativos (parisienses e não parisienses). Todos os informantes têm curso superior completo. Esta pesquisa desenvolveu-se sob os critérios do Projeto Interphonologie du Français Contemporain (IPFC), que visa sensibilizar a comunidade de educadores e aprendizes no que diz respeito às variações de pronúncia em francês. A partir de uma análise acústica detalhada, foram investigadas: (a) a qualidade das vogais nasais e (b) a presença de elementos vocálicos e de fenômenos de assimilação do francês nos encontros consonantais. Os resultados mostraram que a qualidade das vogais nasais vem mudando para o francês de Paris e essa produção é observada na pronúncia de brasileiros. Os elementos vocálicos em encontros consonantais tautossilábicos (consoante+róticos) foram observados somente quando a primeira consoante do encontro é vozeada (25% na produção de brasileiros e 33% na de franceses). Em encontros heterossilábicos, foram produzidas vogais epentéticas (15% na produção de brasileiros e 19% na produção de franceses). Foi observado ainda que as vogais epentéticas produzidas por brasileiros parecem ser mais longas do que as produzidas por franceses. Finalmente, é importante destacar a aplicação pedagógica desses resultados na identificação das dificuldades de aquisição do francês por aprendizes brasileiros.

Biografia do Autor

Izabel Christine Seara, Universidade Federal de Santa Catarina

Professora Associada do Curso de Letras-Português e do Programa de Pós-Graduação em Linguística (Linha de Pesquisa: Fonética e Fonologia das Línguas Naturais) da Universidade Federal de Santa Catarina.

Bolsista de Produtividade 2 do CNPq.

Mestre (1994) e Doutora em Linguística (2000) pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Pós-Doutorado (2012) pela Université Paris 3 - Sorbonne Nouvelle (Paris-França) .

http://lattes.cnpq.br/4217616136588518

 

 

André Luis Leite de Menezes, Universidade Federal de Santa Catarina
Bacharel em Letras - Francês (2018) pela Universidade Federal de Santa Catarina Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução da Universidade Federal de Santa Catarina (PGET/UFSC) Bolsista CAPES http://lattes.cnpq.br/9572666418292946  
Bárbara Fraga Góes, Universidade Federal de Santa Catarina
Mestre em Estudos da Tradução da Universidade Federal de Santa Catarina (PGET/UFSC) Graduada em Letras e Literaturas da Língua Francesa. Tem experiência na área de ensino de Francês. CV: http://lattes.cnpq.br/1528807461117951  
Vanessa Gonzaga Nunes, Universidade Federal do Sergipe
Professora Adjunta do Curso de Letras Português-Francês da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e do ProfLetras (Mestrado Profissional em Letras). Doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal de Santa Catarina (PPgL/UFSC). CV: http://lattes.cnpq.br/4927663779506409  
Publicado
2019-06-30
Como Citar
SEARA, I.; LEITE DE MENEZES, A.; FRAGA GÓES, B.; NUNES, V. A produção de vogais nasais e de encontros consonantais do francês por aprendizes brasileiros e falantes nativos de francês. Gradus - Revista Brasileira de Fonologia de Laboratório, v. 4, n. 1, p. 42-72, 30 jun. 2019.
Seção
Artigos